| 3 comentários ]

Internada em estado grave no Hospital de Base, testemunha de Jeová registrou em cartório que não queria transfusão de sangue. Para tentar salvar a mãe, filha vai ao tribunal com o objetivo de autorizar a intervenção.

Juiz autoriza transfusão de sangue em testemunha de Jeová

Internada em estado grave no Hospital de Base, testemunha de Jeová registrou em cartório que não queria transfusão de sangue. Para tentar salvar a mãe, filha vai ao tribunal com o objetivo de autorizar a intervenção.
Um juiz autorizou médicos do Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) a realizarem transfusões de sangue na paciente, mesmo contra a vontade dela.
O pedido à Justiça partiu de uma filha da paciente, internada em estado grave e inconsciente para uma cirurgia na cabeça.
A decisão é rara no histórico do Judiciário brasiliense. Seguidores da religião da mulher doente resistiam ao tratamento devido à necessidade de ela receber sangue de outras pessoas, o que contraria princípios da doutrina.

Fonte: Brasília em tempo Real, via Notícias Cristãs


Por Amenidades da Cristandade

Respeite os direitos autorais! Ao reproduzir este texto, cite as fontes, inclusive as intermediárias!

3 comentários

André Miceno disse... @ 14 de janeiro de 2010 23:34

Engº André Miceno

As T.J. estão em alta porque o cristianismo no ocidente, em especial na europa, está em baixa; e as T.J. não são cristãos ortodoxos, porque não acreditam que Jesus é o Deus encarnado. Em outras palavras, as T.J. não acreditam que Jesus Cristo seja Deus; e nisso elas estão certas. Por outro lado, elas dizem que Jesus é um deus menor que Jeová, basta ver João 1.1 na bíblia deles, o que está errado. Em síntese: as pessoas acreditam naquilo que pensam ser a verdade. Eu creio apenas na existência do Deus Criador e Doador da vida e a minha fé é a de Abraão; o resto, depois de muito estudar, conclui que não passa de coisas criadas por mãos humanas, em especial pelos pais da igreja. Na bíblia há tantos pontos contraditórios, e as T.J. sabem disso, que somente uma abordagem pessoal, na base da confiança, pode levar alguém a acreditar em tudo que elas pregam. Por isso eles usam as revistas ao se apresentarem ao público, e só depois que alguém aceita ir até os locais de reunião delas, onde certamente será muito bem recebido, é que elas apresentam a versão bíblica delas (Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas); nessa oportunidade outros aspectos doutrinários serão revelados aos poucos ao ouvinte. Mas, uma coisa é certa: as Testemunhas de Jeová são, em geral, pessoas de boa índole e dedicadas no que fazem! Apenas estão equivocadas em alguns pontos, como o resto do cristianismo está em outros aspectos. Em síntese: o cristianismo atual não é detentor da verdade absoluta! Aliás, estamos muito longe da igreja cristã primitiva. E esse é o grande erro do cristianismo pós-moderno!

João da Silva Salgado disse... @ 13 de fevereiro de 2010 14:02

É uma tristeza vermos canas como essa da Testemunha de Jeová em nosso Brasil. Na Alemanha, França e outros países europeus e nos EUA o tratamento com sangue já é secundário, mostrando o avançado nivel da medicina por lá, alem do que, há o respeito ao direito do paciente de recusar tratamentos ou medicamentos que considere indevidos a ele, o sangue é um desses medicamentos e tratamentos. Vc aceitaria ou ingeriria um medicamento ou tratamento, que sabe que lhe faz mal ou é contra seus princípios, só porque o médico lhe disse para ingerir???? O que está em jogo é sua vida e o sangue não é a melhor solução para salvá-la, com certeza...Necessitasse haver uma compreenção mais profunda do caso para julgar a vontade do paciente fundada num preceito religioso. Para se chagar a uma conclusão lógica é preciso compreensão desse preceito e dos direitos do paciente... coisa de que os medicos brasileiros demorarão ainda para compreender, pois o Brasil precisa avançar muito em medicina. Infelizmente ainda temos uma equipe de medicos, em sua maior parte atendendo os pacientes como verdadeiros açougueiros, o que reforça o acima.

ORNON disse... @ 31 de março de 2010 16:07

É uma pena que ainda no nosso pais apesar de exaustiva campanha de esclarecimento responsável com uma riquíssima bagagem de informações cientificas,e experiencias de apuradas técnicas médicas em todo o mundo colocada em atenção pelas testemunha de Jeová atravéz de uma campanha responsável e que recebeu o apoio de consagrados médicos e equipes médicas em todo mundo a favor dos tratamentos alternativos sem sangue. Ver-se em plena capital da república reinando a intolerancia e o desrespeito pelos direitos da pessoa humana.Lamentável, esperamos que brevemente seja revisto essa visão distorcida sobre a relação médico paciente.Ação como essa desonram tanto o paciente como a familia e acima de tudo,Deus o dador da vida e do sagrado sangue.

Postar um comentário