| 1 comentários ]

Pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas, apresentada pelo conselheiro Joaquim Falcão, do Conselho Nacional de Justiça, revela que a sociedade reconhece a importância do Judiciário, mas quer agilidade. A pesquisa foi apresentada para os presidentes dos Tribunais de todo o país, no 2º Encontro Nacional do Judiciário, em Belo Horizonte.

A pesquisa de opinião, feita com 1.200 entrevistados, mostra o Judiciário está em 9º lugar entre 17 instituições no índice de confiança. Em relação à confiança em profissionais, os juízes ficam em quinto lugar. A pesquisa revela que em primeiro estão as Forças Armadas, seguidos das escolas, Policia Federal, Ministério Público, o presidente da República, a Igreja Católica e, em penútimo lugar a Justiça e, em último, as Igrejas Evangélicas.

Fonte: Caminhando na Graça de Graça

Comentário de Thiago Mendanha em seu blog Tomei a pílula vermelha:

Diariamente perseveravam unânimes no Templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. (Atos 2.46-47)

Ora, se de fato estivéssemos em meio a um avivamento, como nos costumam dizer os mais otimistas, algo parecido com o registro de Atos seria uma constatação factível. Isto é, contaríamos com a simpatia de todo o povo. Mas infelizmente, não é o que mostra o gráfico estatístico acima. Ao contrário do que acontecia na primeira comunidade cristã, hoje somos objetos da repugnância social. Assim pois, por vossa causa, o nome de Deus é blasfemado (Romanos 2.24).

A pesquisa de opinião, feita com 1.200 entrevistados, mostra o Judiciário está em 9º lugar entre 17 instituições no índice de confiança. Em relação à confiança em profissionais, os juízes ficam em quinto lugar. A pesquisa revela que em primeiro estão as Forças Armadas, seguidos das escolas, Policia Federal, Ministério Público, o presidente da República, a Igreja Católica e, em penúltimo lugar a Justiça e, em último, as Igrejas Evangélicas.

P.S.: Engraçado que as igrejas não parecem perceber que a imagem que passam não é das melhores. Se eu for contar nos dedos os prognósticos dos pretensiosos "grandes" eventos de "adoração", "grandes" eventos "proféticos" onde as chamadas geralmente são: "esta cidade não será mais a mesma, este país não será mais o mesmo, este lugar é do Senhor Jesus, blá, blá, blá...", e comparar com a realidade de onde passaram, algo está muuuito errado porque nada muda... Um exemplo? Andando pela cidade certa vez me deparo com um outdoor anunciando um show gospel com a participação de um "ministério de louvor" famozinho da vez. A chamada do anúncio: "Anápolis vai mudar!" Bom, já faz quase dois anos e... humm... bom... nada mudou! Propaganda enganosa?

Por Amenidades da Cristandade

Respeite os direitos autorais! Ao reproduzir este texto, cite as fontes, inclusive as intermediárias!

1 comentários

Lucas Marin disse... @ 26 de março de 2009 10:45

Talvez os 51% que afirmam não confiar nos evangélicos, não confiem por simplesmente não serem evangélicos e verem os Evangélicos como "ameaça" pra sua "religião"...
Importa que a Igreja seja mesmo provada, pra que seus frutos apareçam, e sejam frutos provenientes da vida em Jesus Cristo!

Postar um comentário