| 3 comentários ]

Com gritos de "lindo", choro e desmaio, show tem sermões em clima celestial

A sete horas do início do show, uma fila começou a se formar do lado de fora da maior casa de espetáculos de Pernambuco, o Chevrolet Hall. Na calçada, as fãs não eram tão jovens assim. Mulheres maduras eram maioria. A atração também não era nenhum ídolo da música pop. Todas queriam ver o padre-cantor Fábio de Melo.

O show de 29 de novembro, em Olinda, era parte da turnê do CD "Vida", que passou por 15 cidades do Brasil.

Os portões foram abertos às 18h30, quando a fila já se estendia por 300 m. Padre Fábio, que chegou meia hora antes do show, entrou pelos fundos, enquanto a dupla paraibana Francisco e Rosa Maria cantava para distrair a já ansiosa platéia de 10 mil pessoas.

No camarim, o artista concedeu entrevistas, tirou fotos e autografou CDs. Numa mesa, estavam à sua disposição salgadinhos, pão integral, frutas, sucos, bombons e bolo Pullman sabores laranja e chocolate.

Fábio de Melo entrou no palco às 21h15. Usava um blazer preto aberto, calça jeans e camisa branca. Bem penteado, sem maquiagem, foi recebido com gritos de "lindo". Ele sorriu e acenou para a multidão.

A fumaça e as luzes sobre ele ajudavam a criar um clima quase celestial. Nas músicas mais emotivas, como "Humano Demais" e "Filho do Céu", houve choro na platéia. Uma mulher desmaiou e foi socorrida.

Erguei os celulares
Entre uma e outra canção, o padre fez pequenos sermões. Som de piano ao fundo, contou histórias de união, perseverança e fé. Depois, pediu luz aos fiéis: a platéia ergueu os celulares com os displays acesos.

O repertório, quase todo formado por baladas, poderia ser chamado de romântico se não fosse religioso. Fábio de Melo parecia o Fábio Júnior. Além de cantar o hit "Pai", ele agradeceu os pernambucanos com um "obrigado, Recifêê".

Com pedidos de "mais um", padre Fábio cantou mais cinco. Atacou de forró equanto trenzinhos circularam entre as mesas. Saltitando no palco, o artista ainda pediu duas vezes à platéia: "Tira o pé do chão". O público, que pagou entre R$ 15 (meia-entrada) e R$ 600 (camarote), obedeceu.

A renda do show não foi divulgada. No local, foram vendidos CDs, livros e camisetas do religioso. E foi distribuída ao público a oração para a cura da depressão.

Fonte: Folha de S. Paulo, via Pavablog

Por Amenidades da Cristandade

Respeite os direitos autorais! Ao reproduzir este texto, cite as fontes, inclusive as intermediárias!

3 comentários

Anônimo disse... @ 6 de março de 2009 01:36

concerteza essa rapaz tem tendencias homosexuais...que Jesus o liberte...mulher pra casar nao falta...

FAbinho disse... @ 6 de março de 2009 01:37

Uma especie de mistura de Rick Martin com Victor Fasano

Anônimo disse... @ 11 de março de 2009 21:11

fico indignada como alguém sem conhecer faz comentários xulos.Dar-se ao trabalho de entrar num blog para comentar.Vcs conhecem este padre de verdade?conhecem sua discografia?Participaram de algum acampamento com ele?Cconhecem suas obras literárias?Assistem seu programa às quintas-feiras 22.30 na Canção Nova?Se não puderam responder estas perguntas mto menos comentar ofensivamente, e o dono do blog não apagar.Não dá para entender.Não sou nenhuma desvairada, sou uma senhora de 60 anos bem casada ,bem amada, com 4 lindos filhos e dou testemunho de que este ungido Filho do Céu tem feito um bem enorme a nossa família.Meus filhos não saem para as baladas,festas ,namorarem às quintas e na reprise do sabado antes de terminar o programa dele.Ele humanamente falando é um Jesus nas nossas vidas e na vida de milhares de pessoas.Por favor com tanta gente fazendo coisas ruins, aproveitem a palavra do bem deste padre e com certeza vcs serão diferentes.Serão melhores e menos inconsequentes ao tecer comentários a cerca de quem nem conhecem.Que deus abençõe e q vcs possa ser tocados pela misericórdia deste Deus que nos ama e cuida de nós.

Postar um comentário