| 3 comentários ]

Até princesa Diana entra na história

Por Sérgio Oliveira

O diretor, produtor e escritor norte-americano Max Mitchell, teve um idéia que tem tudo para mexer com as alas conservadoras do cristianismo: elaborar uma versão gay da Bíblia, que seria batizada de "A Bíblia da Princesa Diana".

A obra seria financiada pela Revision Studios e traria em seu conteúdo citações com claro potencial para gerar polêmica. Para se ter idéia do bafo, em determinada passagem a "Bílbia gay" mostraria Deus afirmando que é melhor ser gay do que hétero.De acordo com o próprio Mitchell, o intuito inicial é dividir a adaptação em duas partes: "O Velho Testamento Gay" e "O Novo Testamento Gay".

A inspiração para reescrever o livro sagrado do cristianismo surgiu quando Mitchell rodava seu filme "Horror in the Wind". Na trama de ficção científica, dois geneticistas tentam criar uma fórmula para controlar desejos sexuais das pessoas e inadvertidamente, trocam a orientação sexual de todos os habitantes da Terra. "Depois disso, as pessoas criariam a 'Bíblia da Princesa Diana', pregando que ser gay é o correto e que héteros vivem em pecado. Em seguida, todas as versões anglicanas da Bíblia seriam queimadas", explica Mitchell.

Ainda segundo Max Mitchell, vários estudiosos da Bíblia acreditam que Jesus era gay. "Há 2 mil anos, relações homossexuais eram tão comuns que sequer eram vistas como algo negativo. A heterossexualidade sim, era vista como algo pecaminoso", diz o diretor.

Mitchell acredita que, para escrever a "Bíblia da Princesa Diana", será preciso uma inspiração divina. Para ele, será mais uma interpretação da palavra de Deus, só que sob o olhar gay.

Fonte: Mix Brasil

Por Amenidades da Cristandade

Respeite os direitos autorais! Ao reproduzir este texto, cite as fontes, inclusive as intermediárias!

3 comentários

Lady Anne Haifa disse... @ 3 de dezembro de 2008 21:56

Issu é inaceitavel

Juarlyson Jhones disse... @ 9 de dezembro de 2008 00:25

Mas esse cara é um idiota completo...

Mas isso é o que acontece conosco que não somos tão exigentes de respeito como os mulçumanos. Lembro que quando fizeram charges do profeta Maomé houve uma revolta terrível no mundo islâmico por causa dessas charges, ao ponto do Ocidente temer atentados terroristas por toda a parte.

Se nós fôssemos mais exigentes, esses indivíduos não se levantariam zombando da nossa fé, levando inclusive outros pelo mesmo erro.

Elisabete disse... @ 9 de dezembro de 2008 23:35

Isto chega a ser uma agressão.
Não gostam dos Cristãos, tudo bem.
Mas que não debochem da crença alheia, isto é feio e sem moral.
Essa gente, com certeza é infeliz na vida. Brincadeira tem limite!

Postar um comentário